Palestra com Fred Pacheco Maratona Jubilar História de Santa Zita 60 Anos da Paróquia

Palestra com Fred Pacheco

Participe conosco, no dia 25/10, desta fantástica palestra sobre Santidade ministrada por FRED PACHECO, fundador da Banda DOM! Será na Paróquia Santa Zita, às 20h e aberta ao público! E ao final da palestra Fred cantará conosco a música "Tudo é do Pai", de sua autoria e gravada pelo Pe. Fábio de Melo! Não percam esta grande oportunidade!


Maratona Jubilar

Quanto você conhece da nossa querida Paróquia Santa Zita? Participe da Maratona Jubilar e teste seus conhecimentos sobre a sua história!

Participe no Facebook...

Quem foi Santa Zita?

Conheça um pouco mais da história da nossa padroeira, que nasceu e viveu em humildade e servidão no interior da Itália, e aprenda a sua oração!

Mais...

60 Anos

Estamos na contagem regressiva para o Jubileu de Diamante de nossa querida Paróquia Santa Zita!





Meditação Mês de Maio de 2016

03 de Maio de 2016, por Padre Marcel



A ignorância dos discípulos

O Novo Testamento usa muitas vezes a expressão “estar fora” para designar aqueles que não estão participando do conhecimento do Reino a partir do interior, quer dizer pela fé, como por exemplo, os pagãos. São Paulo na sua primeira carta aos Coríntios diz: “Acaso compete a mim julgar os que estão fora?” (1Cor 5,12). Na carta aos Colossenses: “Tratai com sabedoria os de fora” (Cl 4,5).
Hoje, esta expressão designa não só aqueles que não são batizados, mas também batizados que participam dos ritos da Igreja como observador, quer dizer do exterior. A Igreja faz ritos que para muitos não têm sentido porque perderam a capacidade de olhar os mesmos a partir do interior (pela fé).
Precisamos entrar no mistério para identificar-se com ele. Somos convidados a ir do exterior, onde os sinais parecem incompreensíveis, para o interior onde nos identificamos com a realidade. Este caminho está descrito no capitulo 4 de Marcos. Jesus fala em parábolas para os que estão de fora, depois cita Isaias: “a fim de que por mais que olhem, não vejam; por mais que escutem, não entendam; para que não se convertam e não sejam perdoados”. (Mc 4, 12).
Muitos veem a Igreja, mas não a olham e não a entendem. Eles ouvem, mas não escutam. Para converter-se temos que passar do ver ao olhar do ouvir ao escutar (obedecer).
Os evangelhos nos convidam a abrir os olhos e os ouvidos. São Marcos sublinha que o ponto de partida da vida cristã consiste em reconhecer a nossa ignorância: não saber, não entender.
Jesus disse aos discípulos: “Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça!” (Mc 4,23) “Por que tendes medo? Ainda não tendes fé?” (Mc 4, 40). Um pouco mais tarde lhes disse: “Por que pensais que é por não terdes pães? Ainda na entendeis e nem compreendeis? Tendes o coração endurecido?” (Mc 8, 17). Jesus os repreende passando pelos cincos sentidos do homem para fazer entender aos ouvintes que não entenderam nada. Finalmente Jesus diz: “Eles, porém, não compreendiam essa palavra e tinha medo de interrogá-lo” (Mc 9,32).